tag2

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG)

O que é transtorno da ansiedade generalizada?

O transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) é caracterizado por preocupação constante, excessiva e de difícil controle com quase todos os aspectos da vida de uma pessoa e por expectativa de ocorrências desfavoráveis. O TAG manifesta-se por meio de sintomas físicos e psicológicos. As queixas físicas mais comuns incluem: tensão muscular, mãos úmidas e frias, boca seca, palpitações, sudorese, náuseas, diarreia, dores no corpo, desejo frequente de micção, reações de sobressalto, além de sintomas físicos de origem psicológica (ex: dor de cabeça, gastrite). Preocupação, irritabilidade (“nervos à flor da pele”), insônia, dificuldades de concentração e falhas de memória (“brancos”) sã os sintomas psicológicos mais presentes. Os pacientes também podem apresentar sintomas  fóbicos, depressivos ou mesmo crises de pânico isoladas, as quais exigirão um tratamento específico. A mudança do estilo de vida e das atitudes diante dos problemas pode ser necessária, já que o transtorno costuma estar incorporado aos hábitos do indivíduo. Em 60% dos casos, o TAG é acompanhado de depressão.

O que causa?

Não se conhecem as causas exatas  do TAG. Considera-se que seja resultado da interação entre fatores genéticos e ambientais. Por exemplo, parentes de pessoas com TAG costumam ter mais transtornos de ansiedade, o que significa que há fatores  hereditários  envolvidos. Além disso, eventos  traumáticos, tais como abuso, morte de ente queridos, separações, mudanças de cidade e/ou de emprego são fatores que podem desencadear o TAG. Da mesma forma, algumas substâncias, como cafeína e nicotina, podem piorar a ansiedade.

Como se diagnostica?

Segundo diretrizes médicas, para TAG, a ansiedade  a preocupação excessivas devem ocorrer na maioria dos dias, por um período  mínimo de seis meses, relacionados a diversos eventos ou atividades. A maioria dos pacientes com TAG procura inicialmente clínicos gerais ou  prontos-socorros e faz uso abusivo de exame laboratoriais e automedicação.É essencial fazer uma avaliação clinica preliminar nas diferentes funções orgânicas para excluir outras causas, tais como: doenças da tireoide, paratireoide, diabetes,consumo excessivo de cafeína, álcool e drogas.

Come se trata?

É importante tratar o TAG, pois, além desse transtorno ser fonte de bastante sofrimento, seu tratamento pode reduzir o risco de desenvolvimento de depressão. M função da configuração complexa dos sintomas, muitos dos quais profundamente enraizados  na forma de sentir, pensar e agir do paciente, o tratamento do TAG inclui abordagem farmacológica, mas é fundamental lidar com os aspectos  psicológicos da ansiedade por meio da psicoterapia. O tratamento deve ser mantido por pelo menos um ano após a verificação a resposta ao tratamento.

No tratamento psicológico o paciente deve: aprender a identificar os sintomas da ansiedade associados a preocupação excessiva, praticar técnicas para controlar os sintomas, desenvolver habilidades e capacidade para enfrentar melhor as situações estressantes da vida. Técnicas de respiração e de relaxamento físico também são indicadas para o TAG.

Como cuidar da autoestima?

a)      Seja honesto com você mesmo e na avaliação que faz a seu respeito; todos temos defeitos e qualidades. Identifique seus pontos fortes e fracos para aprender a lidar com eles.

b)      Acredite que pode modificar seu comportamento, superar suas fraquezas e potencializar suas qualidades.

c)       Faça o seu melhor, mas não exija perfeição sempre.

d)      Estabeleça  seus objetivos sem se comparar aos outros.

Sobre o autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *